Revista de Economia e Sociologia Rural
https://www.revistasober.org/article/doi/10.1590/1806-9479.2021.228194
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo Original

Evolução da produção agrícola canavieira na região noroeste do estado de São Paulo: fases de expansão e crise no setor e seus impactos no uso da terra entre 2000 e 2013

Evolution of sugarcane agricultural production in the Northwest Region of São Paulo: Phases of expansion and crisis in the sector and their impacts on land use between 2000 and 2013

Fabrício José Piacente; Vanessa de Cillos Silva; Osvaldo Fernando De Armas

Downloads: 0
Views: 324

Resumo

Resumo: A indústria de cana-de-açúcar no Brasil passou por dois períodos distintos. O primeiro (2000-2008) caracterizou-se por um forte crescimento, tendo a produção e a área ocupada com cana aumentado com base na expansão da fronteira agrícola e na instalação de novas usinas. O segundo (2009-2014) foi marcado por uma crise que levou à desaceleração na indústria, ao desinvestimento, ao fechamento de fábricas e à queda na produção. O objetivo deste trabalho é apresentar os recentes desenvolvimentos dessa indústria na região noroeste do estado de São Paulo (mesorregiões Araçatuba, Presidente Prudente e São José do Rio Preto). No primeiro período, a disponibilidade de terra para a plantação de cana-de-açúcar foi um importante fator de crescimento, tendo sido instaladas na região de estudo 20 novas plantas. São José do Rio Preto teve crescimento médio da área cultivada com cana-de-açúcar de 28,4%, Araçatuba, 24,2% e Presidente Prudente, 38,2%. Entre 2009 e 2013, houve diminuição das taxas de crescimento anuais médias das áreas ocupadas com cana em São José do Rio Preto, Presidente Prudente e Araçatuba, equivalentes a aproximadamente 8.800 toneladas de cana por ano.

Palavras-chave

uso da terra, setor sucroenergético, cana-de-açúcar, crise

Abstract

Abstract:: The sugarcane industry in Brazil has gone through two distinct periods. The first period (2000-2008) was characterized by strong growth, production and the area occupied by sugarcane increased based on the expansion of the agricultural frontier and the installation of new plants. The second (2009-2014), characterized by a crisis that led to a slowdown in industry, divestment, factory closures, and a drop in production. The objective of this paper is to present the recent developments of this industry in the Northwest region of São Paulo State (Araçatuba, Presidente Prudente, and São José do Rio Preto mesoregions). In the first period, the availability of land for sugar cane plantations was an important growth factor. Twenty new plants were installed in the study region. São José do Rio Preto had an average growth of sugarcane cultivated area of 28.4%; Araçatuba 24.2%; and Presidente Prudente 38.2%. Between 2009 and 2013 there was a decrease in the average annual growth rates of sugarcane-occupied areas in São José do Rio Preto; Presidente Prudente and Aracatuba, equivalent to a reduction of about 8,800 tons of sugarcane per year.
 

Keywords

land use, sugar-energy sector, sugar cane, crisis

Referências

Aguiar, C. J., & Souza, P. M. (2014). Impactos do crescimento da produção de cana-de-açúcar na agricultura dos oito maiores estados produtores. Revista Ceres, 61(4), 482-493.

Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores – ANFAVEA. (2004). Anuário da Indústria Automobilística Brasileira. São Paulo: ANFAVEA.

Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores – ANFAVEA. (2010). Anuário da Indústria Automobilística Brasileira. São Paulo: ANFAVEA.

Baccarin, J. G., Gebara, J. J., & Borges Junior, J. C. (2011). Expansão Canavieira e Ocupação Formal em Empresas Sucroalcooleiras do Centro-Sul do Brasil, entre 2007 e 2009. Revista de Economia e Sociologia Rural, 49(2), 493-506.

Baccarin, J. G., Gebara, J. J., & Factore, C. O. (2009). Concentração e integração vertical do setor sucroalcooleiro no centro-sul do Brasil, entre 2000 e 2007. Informações Econômicas, 39(3), 17-28.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES. (2007, dezembro). Informe Setorial: Área Industrial (No. 14). Brasília: Departamento de Biocombustíveis/BNDES.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES. (2011, maio). Informe Setorial: Área Industrial (No. 21). Brasília: Departamento de Biocombustíveis/BNDES.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. (2008). Relação das Unidades Produtoras Cadastradas no Departamento da Cana-de-açúcar e Agroenergia 2008. Brasília: Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia, Secretaria de Produção e Agroenergia.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. (2010). Perfil do setor do açúcar e do álcool no Brasil: Edição para a safra 2008-2009. Brasília: Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia, Secretaria de Produção e Agroenergia.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. (2011). Anuário Estatístico da Agroenergia – 2010 (2. ed.). Brasília: Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia, Secretaria de Produção e Agroenergia.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. (2013). Relação das Unidades Produtoras Cadastradas no Departamento da Cana-de-açúcar e Agroenergia 2008. Brasília: Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia, Secretaria de Produção e Agroenergia.

Camargo, A. M. M. P., Caser, D. V., Camargo, F. P., Olivette, M. P. A., Sachs, R. C. C., & Torquato, S. A. (2008). Dinâmica e tendência da expansão da cana-de-açúcar sobre as demais atividades agropecuárias, Estado de São Paulo, 2001-2006. Informações Econômicas, 38(3), 2008.

Campos, N. (2015). Políticas de Estado no setor sucroenergético. Revista Geo UERJ, 26, 301-328.

Viegas, A. (2014, 20 de Março). Consultor projeta dificuldades para setor sucroenergético na safra 14/15. G1. Recuperado em 15 de maio de 2018, de http://g1.globo.com/mato-grosso/agrodebate/noticia/2014/03/consultor-projeta-dificuldades-para-setor-sucroenergetico-na-safra-1415.html.

Fava Neves, M., & Trombin, V. G. (2014). A dimensão do setor sucroenergético: mapeamento e quantificação da safra 2013/14. Ribeirão Preto: Markestrat, Fundace, FEA-RP/USP.

Gonçalves, D. B. (2009). Considerações sobre a expansão recente da lavoura canavieira no Brasil. Informações Econômicas, 39(10).

Guedes, S. N. R., & Gianotti, L. E. (2009). A presença recente e algumas consequências do investimento estrangeiro direto (IED) na agroindústria canavieira brasileira. Informações Econômicas, 39(5), 2009.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2015). Pesquisa Agrícola Municipal. Recuperado em 20 de março de 2015, de www.ibge.gov.br/pesquisas

Instituto de Economia Agrícola – IEA. (2015). Estatísticas da produção agrícola. Recuperado em 20 de março de 2015, de www.iea.sp.gov.br

Jornal Valor Econômico. (2004). Aquisições movimentam o campo em 2004. São Paulo, Agronegócios B-8.

Kohlhepp, G. (2010). Análise da situação da produção de etanol e biodiesel no Brasil. Estudos Avançados, 24(68), 223-253.

Lima, D. A. L. L. (2010). Estrutura da agroindústria canavieira no Sudoeste Goiano: impactos no uso do solo e na estrutura fundiária a partir de 1990 [Tese de doutorado]. Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Martha Junior, G. B. (2008). Dinâmica de uso da terra em resposta à expansão da cana-de-açúcar no Cerrado. Revista de Política Agrícola, 17(3), 31-43.

Piacente, F. J., & Silva, V. C., & Silva, A. Z. (2018). Expansão da cana-de-açúcar e as mudanças no uso da terra nas mesorregiões de Araraquara, Assis e São José do Rio Preto: análise dos efeitos dos fatores de variação do valor bruto da produção (VBP) por meio do modelo shift-share. In Anais do 56º Congresso SOBER - Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Brasília: SOBER.

Piacente, F. J., Silva, V. C., Biaggi, D. E., & Silva, A. Z. (2017). Geração de inovações na produção de etanol de cana-de-açúcar de segunda geração a partir da rota hidrolítica enzimática: um estudo de prospecção tecnológica. In Anais do XVII Congreso Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica ALTEC 2017. São Paulo: ALTEC.

ProCana. (2002). Anuário da Cana - 2000 e 2001. Ribeirão Preto: Centro de Informações Sucroenergéticas.

ProCana. (2011). Anuário da Cana - 2009 e 2010. Ribeirão Preto: Centro de Informações Sucroenergéticas.

ProCana. (2015). Anuário da Cana - 2015. Ribeirão Preto: Centro de Informações Sucroenergéticas.

Ramos, P. (1999). Agroindústria canavieira e propriedade fundiária no Brasil. São Paulo, Ed. Hucitec.

Siqueira, P. H., & Castro Junior, L. G. (2010). Fusões e Aquisições das Unidades Produtivas e da Agroindústria de cana-de-açúcar no Brasil e nas distribuidoras de álcool hidratado etílico. Revista de Economia e Sociologia Rural, 48(4), 709-735.

União da Indústria de Cana-de-Açúcar – UNICA. (2012). Relatório final da safra 2009/10: região Centro-Sul. São Paulo: Departamento de Economia e Estatística/UNICA.

União da Indústria de Cana-de-Açúcar – UNICA. (2015). Relatório final da safra 2013/14: região Centro-Sul. São Paulo: Departamento de Economia e Estatística/UNICA.

Valério, V. J. O., & Thomaz Junior, A. (2011). Territorialização da Cana-de-Açúcar e a produção de alimentos em Flórida Paulista/SP. Revista Geografia em Atos, 11(1), 15-37.

Veiga Filho, A. A., & Ramos, P. (2006). Proálcool e evidências de concentração na produção e processamento de cana-de-açúcar. Informações Econômicas, 36(7), 48-61.
 


Submetido em:
03/09/2019

Aceito em:
18/12/2020

60c38b64a9539514174d6312 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections